Artigos

Azeite e seus Benefícios!

O consumo de gorduras de origem vegetal tem relação inversa com doenças cardiovasculares. Dentre os óleos vegetais o mais famoso entre eles é o Azeite de Oliva. Está gordura tem como característica um grande teor de Omega-9, Hidroxitirosol (composto bioativo) e polifenóis.

Podemos encontrar na prateleira dos supermercados diversos tipos de azeites. Eles são classificados em três tipos, nos quais são:  Azeite Extra Virgem; Azeite Virgem e Azeite Refinado.

Cada tipo de azeite tem sua indicação de uso, o principal deles é o azeite extra virgem que é utilizado para a finalização de pratos e saladas. Em altas temperaturas, os polifenóis presentes nesse óleo são oxidados e perdidos. Tento o sabor mais delicado é considero o de melhor qualidade e sua acidez não deve ultrapassar de 0,8%.

O azeite virgem tem quantidade bem menor de polifenóis, Omega-9 e Hidroxitirosol comparado com o azeite extra virgem, devido ao custo-benefício é indicado utilizar este azeite em altas temperaturas, como grelhados e refogados. Em nível de acidez ele não pode ultrapassar de 2%. Porém estas características não implicam de ser uma gordura saudável de importante consumo.

Por último temos o azeite refinado que possuí uma alta taxa de acidez e pequenas imperfeições no gosto, devido a isso são destinados ao refino. Ao passar por este processo, a gordura perde todas as suas propriedades boas e ruins. Ela ainda pode ser misturada com alguma porcentagem pequena de azeite virgem ou extra virgem para garantir algum tipo de sabor.

Lembrando que devemos sempre comparar os ingredientes obtidos nos rótulos dos alimentos. Está informação é importante para que o consumidor consiga distinguir qual o melhor azeite. Deve-se levar em conta a ordem que os ingredientes estão organizados (nos rótulos, os ingredientes estão em ordem decrescente) e depois quais são os tipos de ingredientes colocados neste produto.